sexta-feira, 23 de novembro de 2012

Sauber oficializa mexicano Gutiérrez para substituir Sérgio Pérez

Novo mexicano na F1

Esteban Gutiérrez será o segundo mexicano no grid da F1 em 2013, o sexto da história do país latino-americano na categoria. O jovem de 21 anos, nascido em Monterrey, foi anunciado nesta sexta-feira (23), em Interlagos como novo piloto titular da Sauber para a próxima temporada.

Gutiérrez será companheiro de Nico Hülkenberg, que veio para ocupar a vaga deixada por Sergio Pérez, de saída para a McLaren. Esteban, por sua vez, vai ocupar o cockpit que até o GP do Brasil será de Kamui Kobayashi. O time de Hinwil terá Robin Frijns, campeão da World Series, como novo reserva e piloto de testes.

Mesmo fazendo sua melhor temporada na F1, o japonês sucumbiu à falta de patrocínios, ao passo que o mexicano garante a permanência da Telmex, empresa do bilionário Carlos Slim, como principal patrocinadora da Sauber.

Kobayashi terá de batalhar muito patrocínio se quiser continuar no grid da F1 na próxima temporada. A vaga na Force India é a mais cobiçada, mas outras opções podem ser interessantes, como na Caterham. Contudo, nos dias atuais, toda transferência está atrelada a muito patrocínio, algo que Kamui não dispõe. Além disso, o nipônico tem a concorrência de pilotos como Bruno Senna, Adrian Sutil, Jaime Alguersuari e Giedo van der Garde, por exemplo.

Gutiérrez, por sua vez, é considerado um jovem de muito talento, o que é provado pelos seus títulos conquistados. Sempre apoiado pela Escudería Telmex, programa de desenvolvimento de jovens pilotos comandado pela empresa, o mexicano deixou o kart para iniciar a carreira nos monopostos na F-BMW norte-americana em 2007, sendo vice-campeão. Um ano depois, já na Europa, conquistou o título da F-BMW.

No ano seguinte, Esteban teve sua primeira chance de guiar um carro de F1. Foi nos testes com jovens pilotos no circuito de Jerez. Mas foi em 2010 que Gutiérrez fez seu nome no automobilismo. O mexicano entrou para a história por ter sido o primeiro piloto campeão da GP3, derrotando rivais como Robert Wickens, Alexander Rossi e Josef Newgarden. No fim deste ano, Esteban guiou novamente para a Sauber e foi confirmado como reserva do time suíço.

O passo seguinte dado pelo jovem de Monterrey foi a GP2. Em 2011, Gutiérrez guiou pela Lotus ART, mas enfrentou dificuldades de adaptação à categoria, o que é natural aos pilotos que disputam o certame no primeiro ano. Mesmo assim, Esteban conseguiu uma vitória. No fim de 2011, pela terceira vez seguida, participou dos testes com novatos pela Sauber, em Abu Dhabi.

Foi em 2011, também, que Gutiérrez se envolveu em uma polêmica que quase estremeceu as relações com Peter Sauber. Pérez sofreu um grave acidente em Mônaco e não pôde disputar a corrida seguinte, no Canadá. No entanto, a equipe suíça optou por convocar Pedro de la Rosa, porque entendia que o jovem Esteban ainda não tinha experiência suficiente para disputar uma prova, causando irritação ao piloto, que voltou atrás e se desculpou.

Por fim, em 2012, Gutiérrez teve uma performance muito boa na GP2. Guiando o carro preto e dourado da Lotus, o latino-americano só terminou o campeonato atrás dos veteranos Davide Valsecchi e Luiz Razia, fechando a temporada com três vitórias e sete pódios. Seu ano só ficou melhor quando foi convocado pela Sauber para substituir Pérez, gripado, no treino livre 1 do GP de Abu Dhabi. Dias depois, estava lá o mexicano guiando o C31 novamente, dessa vez no treino com novatos.

Esteban foi saudado pela comandante da Sauber, Monisha Kaltenborn. “Esteban já vem sendo parte da equipe por um longo tempo, e nós temos acompanhado sua carreira bem de perto. Em 2010, nós assinamos com ele como um piloto afiliado e, em 2011 e 2012, ele foi nosso piloto de testes e reserva. Nós mapeamos sua carreira passo a passo. Esteban tem um grande talento, e agora ele está pronto para avançar. Não temos dúvidas de que nós temos uma forte de pilotos para 2013, com Nico Hülkenberg e Esteban Gutiérrez”.

Em declaração veiculada pela Sauber, Gutiérrez agradeceu à equipe pelos esforços e pela oportunidade recebida. “Depois de três anos trabalhando com a Sauber, eu me sinto muito grato por toda a atenção que recebi de todos na equipe, e tudo isso ajudou a me desenvolver como um piloto de F1 de maneira muito progressiva. Agora, depois de experiências em outras categorias de introdução à F1, este é o começo do verdadeiro desafio que é competir no topo do automobilismo”.

“O apoio da minha família, bem como dos meus patrocinadores, foram a chave para alcançar isso e estou muito grato por todos que se envolveram em nosso projeto. Será um enorme prazer correr na mesma equipe de um piloto experiente como Nico Hülkenberg. Ele será uma boa referência para mim e vai me pressionar a me adaptar rapidamente à F1, então podemos desenvolver bem o carro juntos com a equipe da melhor forma”, acrescentou o jovem de Monterrey.

Via Twitter, a Sauber agradeceu Kamui Kobayashi pelos três anos em que esteve como titular da equipe. “A equipe toda gostaria de agradecer Kamui Kobayashi. Ele não é apenas um grande competidor dentro da pista, mas também uma pessoa maravilhosa”.

Fonte: MSN

0 comentários:

Postar um comentário

banner


src="http://pagead2.googlesyndication.com/pagead/show_ads.js">

 
Design by @VitorBrunoMA